Home   Open-Bar   Trollagem   Bolão   Mercado da Bola   Copa do Brasil   Seleção   NFL   Contato  

Artigos sobre ‘Figueirense’

O Campeonato Gaúcho é o mais tradicional do Brasil

February 12th, 2017 | 2 Comments | Filed in América, América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Botafogo-SP, Chapecoense, Clubes, CO, Corinthians, Coritiba, Criciúma, Criciúma, Cruzeiro, Estaduais, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Friburguense, Futebol, Goiás, Grêmio, INTERIOR, Internacional, Ituano, Ituano, Linense, MG, Náutico, Números, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, PR, PR, RJ, RJ, RS, RS, Santa Cruz, Santo André, Santos, São Paulo, SC, SC, SP, SP, Sport, Tupi, Vasco, Vitória

Os campeonatos estaduais começaram e uma pergunta não saía do cabeça do uma pessoa do Brasil: qual estadual é o mais tradicional do Brasil?
Pelo sistema de datas, fica fácil demais: o Campeonato Paulista é o mais antigo, de 1902. Mas o que seria dos campeonatos se fossem considerados os times ATUAIS que o disputam, considerando a fundação de cada um, qual seria o campeonato mais tradicional do Brasil, a saber, o que possui os TIMES mais tradicionais? Daí foi ir às contas. Como critério, usei estaduais que tenham, em 2017, que é o ano que nos interessa, um time a menos na Série A do Brasileirão.

Rio de Janeiro:

Bangu 1904
Boavista 2004
Bonsucesso 1913
Botafogo 1904 *
Cabofriense 1997
Campos 1912
Flamengo 1895/1912
Fluminense 1902
Macaé 1990
Madureira 1914
Nova Iguaçu 1990
Portuguesa-RJ 1924
Resende 1909
Tigres do Brasil 2004
Vasco da Gama 1898/1915
Volta Redonda 1976

O Carioca é um dos campeonatos mais tradicionais e um dos mais complexos de fazer a conta. Devido à fundação dos clubes no remo diferir (e estar bem documentada) da do futebol, podemos usar datas de fundação do futebol, como 1911 para o Flamengo, 1918 para o Vasco, etc. Porém, muitos outros clubes no Brasil apresentam datas de fundação controversas, anos no amadorismo, de desfiliação, etc. Portanto, resolvi usar as daas oficiais, menos para o Botafogo, que diferentemente dos co-irmãos cariocas, não apenas introduziu o futebol mais tarde como o fez a partir de um clube associado e posterior fusão.

Média de idade de fundação: 1939,75

São Paulo

Audax 2013*
Botafogo 1918
Corinthians 1910
Ferroviária 1950
Ituano 1947
Linense 1927
Mirassol 1925
Grêmio Novorizontino 2010
Palmeiras 1914
Ponte Preta 1900
Red Bull Brasil 2007
Santos 1912
São Bento 1913
São Bernardo 2004
São Paulo 1935
Santo André 1967

*Foi usado o mesmo critério que com o Botafogo carioca. O Audax foi comprado e passou a mandar os jogos na cidade de Osasco, usando um escudo parecido com o “irmão de fusão” Grêmio Osasco. Creio que foram muitas mudanças para se considerar a continuidade do clube.

Média da idade de fundação: 1949,5

Minas Gerais

América-MG 1912
América-TO 1936
Atlético-MG 1908
Caldense 1925
Cruzeiro 1921
Democrata-GV 1932
Tombense 1914
Tricordiano 2007
Tupi 1912
Uberlândia 1922
URT 1939
Villa Nova 1908

Média: 1928

O tradicionalismo dos times do campeonato mineiro é impressionante. Apenas o Tricordiano destoa, sendo todos os clubes que não ele fundados antes de 1940!

Pernambuco

Afogados 2013
América-PE 1914
Atlético-PE 2006
Belo Jardim 2005
Central 1919
Flamengo de Arcoverde 1959
Náutico 1901
Salgueiro 1972
Santa Cruz 1914
serra Talhada 2011
Sport 1905
Vitória de Santo Antão 2008

Média 1960,583

O Náutico, como o próprio nome indica, entra na mesma situação dos cariocas. A diferença é pouca, já que o Timbu introduziu o futebol em 1905. No entanto, foi considerado o ano de sua fundação global como com seus pares do remo pelo Brasil.

Goiás

Anápolis 1946
Aparecidense 1985
Atlético-GO 1937
CRAC 1931
Goianésia 1955
Goiás 1943
Iporá 2000
Itumbiara 1970
Rio Verde 1963
Villa Nova 1943

Média da idade de fundação: 1957,3

Santa Catarina

Atlético Tubarão 2005
Almirante Barroso 1919*
Avaí 1923
Brusque 1987
Chapecoense 1973
Criciúma 1947
Figueirense 1921
Inter de Lages 1949
Joinville 1976
Metropolitano 2002

Média da idade de fundação: 1960,2

*O Almirante Barroso recebeu o mesmo tratamento dos demais clubes náuticos do Brasil.

Bahia

Atlântico 2000
Bahia 1931
Bahia de Feira 1937
Flamengo de Guanambi 2009
Fluminense de Feira 1941
Galícia 1933
Jacobina 1993
Jacuipense 1965
Juazeirense 2006
Vitória 1899*
Vitória da Conquista 2005

Média: 1965,364

*Vitória com o mesmo tratamento dos clubes de remo cariocas, catarinenses, pernambucanos, etc.

***
Rio Grande do Sul

Brasil 1911
Caxias 1935
Cruzeiro 1913
Grêmio 1903
Internacional 1909
Juventude 1913
Novo Hamburgo 1911
Passo Fundo 1986
São José 1913
São Paulo-RS 1908
Veranópolis 1992
Ypiranga 1924

Média: 1926,5

Por muito pouco, a média de idade de fundação dos clubes gaúchos supera a dos mineiros em pioneirismo e assim sendo, o Gauchão é o campeonato com os times mais tradicionais do Brasil em 2017. MG e RS se destacam nesta conta, podendo variar a “liderança” a depender dos clubes que sobem ou descem. Vemos que este ano apenas Passo Fundo e o incaível Veranópolis destoam da grande tradição dos outros clubes do Rio Grande do Sul.

E o menos tradicional?

Analisando as médias dos campeonatos segundo o critério de possuir um representante ao menos na Série A, vemos que o campeonato “menos tradicional” é o Paranaense, com uma média de 1974,67, apesar da grande tradição de clubes como o Coritiba, o primeiro verdão do Brasil, a grande quantidade de clubes montados no século XXI, que costumam muitas vezes ser taxados de “clubes-empresa”, acaba subindo a média paranaense. Dos participantes de 2017, mais de 50% foram fundados após 1990.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

1ª do BR14: Fluminense derruba o primeiro Flamengo

April 21st, 2014 | 10 Comments | Filed in Campeonato Brasileiro 2014, Figueirense, Fluminense

Saboreando a sola de sapato que Bender chamou de churrasco vi que o Fluminense venceu seu primeiro Flamengo, o de Florianópolis por 3×0. Melhor dizendo, vi nada porque eu fiquei de longe na piscina e somente me chamou a atenção foi ver todo o espaço usual da torcida do Fluminense preenchido, além da lateral inferior e algo atrás do outro gol (no lado que o Vasco costuma ficar). Trocando em miúdos, direção e torcida se acertaram para esse primeiro jogo.

Nos meandros torcidais de sócios e torcedores tricolores, existe a percepção que o time de 2013 foi o 17º em desempenho. E o argumento recorrente aos dirigentes atuais é a manutenção de um elenco rebaixado, colocando um tanto de pressão nesses jogadores. Pressão necessária, ressalte-se. Como o elenco do Fluminense está muito longe de ser péssimo e não parece demonstrar grandes problemas comportamentais, a impressão é que a falha do rebaixamento não sacramentado esteja no modelo como um todo, e quando oposicionistas acreditam piamente que zagueiros resolveriam algo que parece bem mais complexo, é sinal que oposicionistas são também parte do problema.

A galera aplaudindo de pé as tabelas

A galera aplaudindo de pé as tabelas

Não sendo diagnosticado problema tão crucial no elenco, é imperativo que o administrador não caia na tentação de enxugar gelo e  faça somente alterações graduais no time para recolocá-lo no eixo enquanto resolve o verdadeiro problema estrutural, seja ele qual for. Algo me diz que o Presidente do Fluminense tem essa percepção de não haver maiores entraves nos jogadores em si e está correto.

Tendo a torcida comprou o barulho do time contra o primeiro dos 19 Flamengos, comprará também contra os outros 18 caso diretoria e time não roam a corda. Eu e Peter entendemos que o time não é de roê-la, então, resumindo, basta mesmo que os dirigentes não peidem na farofa, paguem as merdas dos salários e ajustem preços dos ingressos de acordo com a capacidade de sua torcida encher o Maracanã que teremos temporada de brigadeiro.

Saudações Tricolores (quem não gostar que recorra ao STJD)

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Pegue seu banquinho ou saia de fininho

September 12th, 2012 | 7 Comments | Filed in Botafogo, Campeonato Brasileiro 2012, Figueirense

Loco Abreu saiu do time porque Oswaldo quis, e do clube porque ele mesmo quis como explica OdeO para o Globoescroque.com. O ÍDOLO foi para o banco por deficiência tática, e de lá pediu o boné para não completar um triênio em mais um clube.

Não tive a intenção de fazer a torcida esquecer e nem de convencer os companheiros dele de que teríamos de sobreviver sem ele. Primeiro porque todos já estavam convencidos, já que ele não estava jogando bem, não estava fazendo gol. Ou estava? Não se movimentava no campo da maneira que precisava se movimentar para que o time funcionasse. Depois, não fui eu que tirei ele. Ele que não quis ficar e se submeter a uma situação de eventualmente se transformar em reserva. A opção foi dele, tivemos de aceitar. O que direciona tudo é o resultado dos jogos. Quando os resultados não foram o que esperávamos, houve uma mobilização e este livro foi novamente tirado da prateleira. Se estivéssemos como estamos agora, vencendo e com o Elkeson fazendo gols, ninguém ia falar mais nele. No fundo, o que eu queria mesmo é que ele ficasse e me ajudasse. Queria, em um momento que precisasse de um jogador de área, poder olhar para o banco e chamá-lo. Em um jogo que o adversário ficasse mais no campo de defesa e não precisássemos de tanto vai e vem, o Loco poderia jogar e fazer os gols. Ou então poderia ficar sete ou dez dias se preparando para jogar uma partida especial. É um negócio muito complexo, e só havia uma alternativa. Ou eu convencia, ou não. Eu não consegui, ele preferiu sair.

Oswaldo de Oliveira gostaria de aproveitá-lo como (nem mesmo) Óscar Tabárez faz na Seleção Uruguaia. Loco Abreu preferiu ir para o Figueirense para não ficar nem no banco, mas onde o clima é mais propenso a degustação de seu mate.

Pegue seu banquinho ou saia de fininho

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Que #Botafogo 1X0 Figueirense? #FORAOSWALDO

July 29th, 2012 | 53 Comments | Filed in Botafogo, Campeonato Brasileiro 2012, Figueirense

O Botafogo padeceu pra superar o Figueirense, lanterna e virtual rebaixado de 2012

Eu ainda não tinha EFETIVAMENTE bolado com o Seedorf. Ontem o fiz.

MONSTRO.

O SENHOR ESPORRO que passou no time em campo só fez aumentar minha admiração.

E eu digo o que ninguém diz: o Botafogo não está à altura de um jogador assim.

Mas digo também que, APESAR de absolutamente TUDO que estamos testemunhando cometerem CONTRA o Botafogo (e não estou falando de arbitragem nem dos rivais), o time TEM SIM jogadores atravessando EXCELENTE fase, como Jefferson, Marcio Azevedo (quem diria), Andrezinho (quem diria), além do MAIÚSCULO SeedorfProva maior disso é que Nêgo Seed praticamente só joga com um ou com outro.

O que o Botafogo NÃO TEM é técnico.

Oswaldo de Oliveira faz do Botafogo um time MUITO PIOR do que ele REALMENTE É.

Um BANDO sem tática, sem objetivo, sem preparo físico, sem zaga, sem ataque, com as pragas de sempre mantidas no elenco enquanto jogadores que EFETIVAMENTE FAZEM (faziam) A DIFERENÇA foram liberados.

Estou pra largar de mão do Botafogo de novo até trocarem esse técnico. E como a política da Gestão Maurição é (corretamente) a de cumprir contratos até o fim, 2012 vai prometendo ainda menos futebol pra mim.

Resta esperar Lodero chegar e acreditar que o Loco volta SIM, pois a torcida começa ENFIM a dar a CLARA demonstração de que quer o ÍDOLO de volta. Via Twitter, via FB, gritando no estádio. Só com a chegada de um e o retorno do outro (porque já imagino que o time NUNCA MAIS vai ter zagueiro), o MONSTRO Seedorf vai ter com quem jogar.

E dizer que o Loco não tem vaga nesse time é coisa de SEM-VERGONHA MAU-CARÁTER MAL-INTENCIONADO. Ou de IDIOTAS ARROGANTES como Oswaldo de Oliveira.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

O Figueirense por Dr. Bruno

November 27th, 2011 | No Comments | Filed in Campeonato Brasileiro 2011, Figueirense

Dr. Bruno esteve no Engenhão quando o Flamengo segurou o ímpeto do Figueirense garantindo um belo empate focando sua visão na equipe, claro, mas bem posicionada na tabela como toda a imprensa especializada imparcial faz.

O texto fora enviado antes da partida contra o Fluminense, mas por questões de força maior, este colunista só pode publicar instantes antes do jogo contra o Corinthians…

Por Dr Bruno

Boa noite Victor

Nesta quinta visitei amigos do Figueirense e fui conferir o jogo no Engenhão.

O Figueirense é verdadeiramente uma equipe difícil de ser batida, vide sua longa e merecida invencibilidade. A equipe capitaneada por Jorginho (campeão pela seleção brasileira), tendo entre outros trunfos Ailton (campeão pelo Fluminense) como auxiliar técnico e Joelton (campeão pelo Botafogo)na preparação física (foto), mantém uma impressionante aplicação tática e combatividade até o final do 2º tempo.

Joelton e Dr. Bruno

Reflexo de trabalho sério e competente, com um grupo unido e focado, a subida consistente na tabela não surpreende quem acompanha a equipe.

Parabéns pelo trabalho para sua diretoria, comissão técnica, jogadores e, em especial, para sua apaixonada torcida com quem tive o prazer de assistir o jogo.

Abç
Bruno

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Botafogo 0X1 Figueirense – digo, Fregueirense

November 5th, 2011 | 50 Comments | Filed in Botafogo, Campeonato Brasileiro 2011, Figueirense

Estatística de respeito: sete confrontos entre Botafogo e Figueira em terras cariocas. Três empates e, com essa de hoje, QUATRO VITÓRIAS do alvinegro catarinense.

falha de Jefferson, logo no início do jogo (bola defensável, APESAR DO DESVIO em – adivinha? – Fábio Ferreira), tirou totalmente a concentração do time. Só não leva um vermelho porque depois fez uma defesa espetacular à queima-roupa que seria o tiro de misericórdia do Figueira.

Junte-se ao abalo pela falha do arqueiro: a pressão vinda das arquibancadas e mais a INFELICIDADE DA IDEIA de Caio Junior em alterar o que o Botafogo tem de melhor: a força e PERSONALIDADE ofensiva.

Chupa essa manga, Caio Junior... Chupa que essa foi tu quem plantou.

O técnico me entra com três volantes (que não jogaram mal NO PAPEL DE VOLANTES, vejam bem) e deixa o Loco isolado na frente. E junto a isso ainda tive que aturar as atuações abaixo da crítica de Euquesou e do Mago. De fato, o time INTEIRO esteve abaixo da crítica. Salvaram-se apenas CortêZ (que defendeu e atacou com igual competência) e a raça de sempre do MÍTICO ÍDOLO IMORTAL CAPITÃO Loco Abreu.

Mais uma rodada em que o Botafogo poderia-quem-sabe-talvez-com-sorte-se-tudo-desse-certo se tornar líder. E nova rodada em que perde pra ele mesmo.

Vai ser dureza, mas resta esperar por tropeços da dupla de líderes amanhã.

Estacionados nos 55 pontos.

Acho que o Botafogo tem medo de ser multado por passar dos 60. Só pode ser isso…

*****

Claro que nada disso tira os méritos do Figueirense, time muitíssimo bem arrumado por Jorginho e que briga com autoridade por uma das vagas para a Libertadores. Merecidamente.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Figueirense 2X0 Botafogo – Economizei!

August 3rd, 2011 | 22 Comments | Filed in Botafogo, Campeonato Brasileiro 2011, Figueirense

E eu IA até o Orlando Scarpelli assistir esse jogo. Não adianta… o Botafogo só vence lá ante minha presença.

Devido a um (a esta altura, providencial) desencontro de horários com a digníssima, a ida a Floripa para assistir a partida in Loco deu com os burros n’água. Pelo menos economizei uma grana :)

Não sei se graças ao violento frio que assola Santa Catarina, mas o fato é que o Botafogo entrou em campo com todos os freios puxados. Caio Junior repetiu a escalação da vitória contra o Cruzeiro, então pode-se dizer que – a não ser por Alessandro – acertou. Mesmo nas substituições fez o feijão-com-arroz e não inventou: tirou Alessandro e colocou Lucas, tirou Herrera e colocou O Inexplicável, e tirou Marcelo Mattos (que já tinha cartão) para a entrada de Felipe Menezes.

Foi o frio, só pode...

A entrada de Lucas, aliás, deu ao Botafogo mais ofensividade no segundo tempo. Com Alessandro em péssima noite (errou absolutamente tudo que tentou), o reserva imediato teria sido a melhor opção se tivesse sido escalado de início. Aliás, de início SEMPRE.

Além do Seu Boneco cover, a noite também reservou momentos horrorosos a Maicosuel (ainda expulso por bater boca com o árbitro) e Elkeson. Mas o time inteiro deu PT. A zaga (que não esteve lá tão ruim assim) bateu cabeça no primeiro gol do Figueirense (marcado pelo zagueiro Edson, outro que há pouco defendia o Botafogo… ah, a mística, sempre ela…) e no segundo o juizão marcou um pênalti inexistente justamente no momento em que a torcida da casa mais pressionava. A impressão é que o juizão amarelou bonito.

Pelo alvinegro da ilha, pode-se dizer que foi feliz em sua estratégia: ferrolho e tome contra-ataque. AINDA ASSIM, jogando no CONTRA-ATAQUE, chegava à frente com mais facilidade que o Botafogo.

Resultado ruim, mas já contabilizado nas possibilidades de revés. O Figueira faz campanha razoável e uma vitória era, de certa forma, esperada.

Estacionados nos 22 pontos. Um dos melhores dinheiros não-gastos da minha vida.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Agora é fora Dorival

September 29th, 2009 | 173 Comments | Filed in Campeonato Brasileiro 2009, Figueirense, Vasco

Estou envergonhado pela atuação do Vasco nos primeiros 45 minutos do jogo contra o Figueirense.

Espero que seja isso, que não seja coisa pior.

Espero que seja isso, que não seja coisa pior.

Time totalmente descompromissado, displicente, apático e mal escalado.

Ontem  houve uma reunião de duas horas em que arestas teriam sido aparadas em São Januário.  O resultado dela foi essa exibição desastrosa? Se reuniram para piorar?

O que levou o “comandante” vascaíno a tirar o Alan, que vem se destacando em todos os jogos, e novamente escalar o trio Vílson-Amaral-Enrico? Qual interesse o leva a fazer isso?  O que leva esse senhor a manter Vílson e Amaral em campo, com esses entregando todas as bolas, jogando sem a menor seriedade? O que mantém Enrico no Vasco? Um jogador sem raça, sem técnica, sem nada.

Como podem chamar de treinador de ponta um cara que não sabe escalar um time, e muito menos substituir jogadores?

Ano que vem o Vasco precisa de um time inteiro novo, salvando-se apenas os garotos da divisão de base, e o Prass, o resto não deve nunca mais vestir a camisa do Vasco, principalmente, esse treinador. Perdi totalmente a confiança.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

A primeira bandeirinha da história que fez cagada

May 26th, 2007 | 2 Comments | Filed in Botafogo, Copa do Brasil 2007, Figueirense

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.