Home   Open-Bar   Trollagem   Bolão   Mercado da Bola   Copa do Brasil   Seleção   NFL   Contato  

Leitura Labial Torcidal

August 29th, 2014 por | 19 Comentarios | Categorias: Futebol

Boleirada só troca ideia tapando a boca para fugir da leitura labial. Chegou o dia em que TORCEDOR deve fazer o mesmo para exercer o sacrossanto dever de xingar o adversário.

A TV aviadou de vez o Futebol.

Ressalte-se, entretanto, que a boleirada se submete à privação consentidamente e ganhando para tanto ao vender seu direito de imagem. E o torcedor?

Nos torneios FIFA que tive a oportunidade de ir, constava no meu ingresso que eu cedia meus direitos de imagem, o ingresso era um contrato. Nos ruralitos não tem nada menção alguma, ou pelo menos nada explícito como nas Copas das Confererações e do Mundo.

Se, hipoteticamente, uma ESPN ficar me destacando xingando um adversário e utilizando minha imagem em sua transmissão, eu ainda que possa via a ser incriminado, poderia pleitear algo pelos direitos de imagem por ser atração de TV em um evento comercial tal qual, ou até mais, jogadores e técnicos?

19 Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Fred cirúrgico

August 24th, 2014 por | 1 Comentario | Categorias: Campeonato Brasileiro 2014, Fluminense, Torcidas Organizadas

Fred é cirúrgico em escolher seu inimigo na mitologia futebolera. Organizadas são o que de mais pernicioso existe no futebol e são nessas que Fred, com toda razão, aponta sozinho suas armas.

Os caras são tão imbecis que conseguem a proeza de esvaziar a plausível corneta torcidal que inegavelmente ocorreria dentro do estádio pelos simples resultados recentes do time. Escória, e escória burra.

Bom dia, pessoal! Em nome de todo o grupo de jogadores, estou aqui para pedir um grande favor a vocês: apoiem o nosso time durante os 90 minutos hoje contra o Sport. Esse tipo de pressão que vem sendo feita não ajuda em nada a nossa equipe. Pelo contrário! Só atrapalha e muito. O nosso pedido é dedicado ao verdadeiro torcedor do Fluzão; aquele que comemora os títulos conquistados, mas também dá força nos momentos difíceis. E agora, mais do que nunca, estamos precisando dos gritos de incentivo vindos das “arquibancadas”. O jogo nada mais é do que a prática dos treinamentos realizados durante a semana. Então, como poderemos superar nossos adversários se não estamos tendo tranquilidade para realizar um trabalho bem-feito no dia a dia? Pensem nisso. A história demonstra que juntos somos muito mais fortes: 2009, 2010 e 2012 estão aí para confirmar o que digo. Cheguei aqui há pouco mais de cinco anos e, ao lado dos meus companheiros, contribuí para a fuga épica do rebaixamento, em 2009, além da conquista de dois títulos brasileiros, feitos que não ocorriam há quase 30 anos no clube. Por isso, acredito ter conquistado o carinho e o respeito de quase toda a nação tricolor. Digo quase toda a nação, porque sei que o respeito dos membros de algumas torcidas organizadas do clube nunca mais terei, tendo em vista que fui o maior responsável pelo corte dos subsídios (dinheiro e ingressos) repassados a essas facções. Contudo, o respeito dessas pessoas que utilizam a violência como forma de manifestação também não me interessa. Prefiro canalizar todo o meu carinho para o torcedor do bem, que, para mim, é o verdadeiro tricolor de coração. Venham pro Maraca de coração aberto, pois nosso Time de Guerreiros estará pronto para encarar mais uma batalha ao lado de vocês. Um abraço do Capitão!

Comentario Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Sobre o Tempo e as Obras de Arte

August 22nd, 2014 por | 13 Comentarios | Categorias: Copa do Brasil 2013, Cruzeiro, Flamengo, Futebol, Imagens

Um ano passa rápido, né? Ainda mais se você é aquela pessoa que, como eu, já venceu o 1º quarto de século. Você provavelmente tem trabalho, faculdade, um par de obrigações que fazem com que seu dia, sua semana, sua vida passe cada vez mais célere, quase como um Mayke quando encontra uma brecha pra atacar pela ponta direita.

Um ano passa rápido. Desde 21/08/2013 você, Cruzeirense como eu, viu uma eliminação na Copa do Brasil para o Flamengo, viu um título do Campeonato Brasileiro conquistado de forma indiscutível, viu um título estadual. Viu também uma Copa do Mundo que, dentro de campo, foi das melhores da história. Viu crises entre povos, viu a corrida para próximo Presidente do país começar e viu uma tragédia levar um candidato. E chega hoje, 21/08/2014, às vésperas de mais um importante jogo contra o Grêmio, no Mineirão.

Mas tudo isso são filigranas perto da arte. A arte, senhoras e senhores, é atemporal. Obras de arte ficam na memória por proporcionar, a quem lhes admira, uma sensação comum, independente do tempo ou da situação em que são admiradas. Esse sentimento pode ser de inquietação, felicidade, raiva, tristeza, êxtase, depende da vontade do artista.

Eram por volta das 23 horas e 11 minutos daquele 21 de agosto de 2013. Exatamente um ano atrás.

Quando a bola subiu, desceu e foi chutada com a violência de quem quer transformar seu nome em história para milhões, o que se viu foi uma obra de arte.

Opa, já vai?

Opa, já vai?

Quando aquele camisa 17 (ou seria 10?), rápido como nossa vida, correu para a área, para o gol e depois para a torcida, havia duas sensações comuns em todos Cruzeirenses que admiraram aquele momento raro (e pode-se dizer que em muitos não-Cruzeirenses também). Alegria e Gratidão. Ali foi criada uma obra-prima, já imortalizada por vídeos, narrações, fotos, mas, mais importante que tudo, por sentimento.

Porque o Cruzeirense que presenciou aquele feito jamais se esquecerá do que sentiu naquela virada do relógio, naquela bola encontrando o tecido que delimita o gol.

E, melhor, sempre que ver esse lance, sentirá novamente. Afinal de contas, é arte. Um ano passa rápido, mas tempo algum apaga.

Obrigado, Éverton Ribeiro, por imortalizar a alegria.

Que golaço!

Também publicado em: www.cruzeironews.com.br

13 Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Luta de classes futebolera

August 21st, 2014 por | 8 Comentarios | Categorias: Futebol

Tentam me convencer que gente em estádio de futebol (e em qualquer lugar) é diferente entre si, mas eu sou turrão e ainda não fui convencido a enxergar além do que meus olhos enxergam. Quando olho um sujeito com a camisa do Flamengo na arquibancada do Maracanã, eu tiro o sujeito por torcedor do Flamengo e ponto final.

Entendo os que fazem distinções, mas sou resoluto a não diferenciar um reles torcedor por sua grana, cor, onde enfia seu caralho ou esfrega sua xoxota. Se a criatura está disposta a pagar por seu ingresso, ver o jogo e eventualmente escolher um time para torcer, é parte integrante da Torcida sem qualquer deficiência. As emoções que uma partida de futebol destina e demanda de um torcedor(*) não distingue viadagens político-ideológicas.

(*)Se por torcedor o sujeito entende aqueles porradeiros de Organizadas, aí a análise é outro. Estou a avaliar comportamentos sociais e não sociopatas.

Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

A correta convocatória de Dunga

August 19th, 2014 por | 9 Comentarios | Categorias: Seleção Brasileira

Os jogadores que estiveram na Copa e não estão na lista têm a porta aberta. Ninguém foi excluído. Vai depender do trabalho de cada um. Não é porque tivemos um resultado ruim que tudo está errado.

Ninguém, mas ninguém mesmo, tem história de redenção Copal maior que a de Dunga.  Renegar o grupo de jogadores jovens atropelados na Copa de 2014 seria um tiro no pé da própria História do Capitão da equipe campeã 94, alcunha do mesmo fracassado grupo de 90.

Noves fora o desperdício que seria jogar fora por completo a formação do time que, bem ou mal, disputou um Copa do Mundo. Enchendo as duas mãos, Dunga colocou uma dezena de jogadores Copais para montar sua primeira convocação.

Dunga e Gilmar

Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Fred pós-Copa

August 18th, 2014 por | 17 Comentarios | Categorias: Campeonato Brasileiro 2014, Fluminense

O principal Barbosa de 2014 tirou uns dias para beber seus caipisaquês após a Copa e foi finalmente escalado no banco na partida do Fluminense contra o Flamengo Esmeraldino. Com o time jogando bem e ganhando por 2×0, Fred entrou para ir pegando ritmo de jogo e ser recebido bem por quem finalmente torceria por ele nos estádios brasileiros. Bobagem das bobagens, alardearam que o Barbosa de 2014 estaria no Fluminense na condição de reserva. JORNAS que ganham para confundir ao invés de elucidar.

Viajando para Natal, o “reserva” Fred começa entre os 11 poupando o “titular” Sóbis e traz um 3×0 de vantagem na bagagem para o Rio de Janeiro encaminhando a classificação para as oitavas da Copa do Brasil.

Sentado no banco contra o Flamengo Celso Rothiano no Maracanã, mas com a garantia pública de Cristóvão que entraria no decorrer do jogo, Fred viu tanto a fratura de Gum levar seu técnico errar a contagem de substituições quanto o empate em 1×1 sem ter ele tido qualquer participação naquela partida.

Novamente no escrete inicial, Fred termina o 1º tempo da partida de volta da Copa do Brasil com uma pancada na coxa, mas vitória parcial de 2×1 e um agregado de 5×1. Fred deixa o confronto tendo jogado 3 dos 4 tempos com uma vantagem de pelo menos 3 gols. O time sem Fred leva 4 em 45 minutos.

Finalmente, Fred deixa de ganhar uma partida no clássico contra o Flamengo Que Quase Disse Adeus, perdendo por 2×0 e batendo um pênalti bizonhamente. O clima mesaredondista pós-jogo é tão somente que Fred deve mudar de ares e que o Fluminense está passando dificuldades para adaptar o esquema para um centroavante como Fred.

A contagem é simples:

  • Com Fred: 3×0 e 2×1 contra o América-RN e 0×2 contra um Flamengo em Brasília.
  • Sem Fred: 0×4 em 45′ contra o América-RN e 1×1 contra um Flamengo no Maracanã.

JORNAS, procurem outro bode expiatório para a crise Tricolor. O cone que é centroavante do Fluminense segue sendo melhor que os demais centroavantes dos 19 Flamengos do Campeonato e os reservas de fato do próprio time. Se o Flu está ruim com Fred, pior estará sem ele.

17 Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

A murcha chacota Tricolor

August 14th, 2014 por | 4 Comentarios | Categorias: América-RN, Copa do Brasil 2014, Fluminense

A falta total de lógica mata-mateira que é um time eliminado de uma competição jogar outra eventualmente melhor fez com que eu não pudesse vivenciar na PLENITUDE a sapatada que o Flu levou ontem.

A egrégora de torcedores tricolores dividiu-se na desconfiança e pouco reagiu.

Só a eliminação do Santos hoje ressarciria um pouco o direito inequívoco à chacota, mas ainda assim com perda de carga.

Mata-Mata de Mosaico.

Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

A Extrema Unção do Botafogo

July 29th, 2014 por | 9 Comentarios | Categorias: Botafogo, Campeonato Brasileiro 2014

Embora não tenha tido acesso às informações prévias, o modo como as coisas se mostram ao ‘torcedor comum‘ mais atento, via mídia ou canais de comunicação da torcida, já apontam há muito tempo um rumo triste na trajetória do Botafogo. O clube está literalmente se acabando a olhos vistos a cada ano que passa. E esse inacreditável Maurício Assumpção foi a cereja amarga do bolo azedo que vem por aí.

Pelo meu ponto de vista, embora obviamente esteja muito triste com tudo isso, vai facilitar muito a minha vida. Quero abandonar o futebol não é de hoje. O fim do Botafogo vai ser só o tiro de misericórdia.

Por Bernardo Santoro

MANIFESTO E AVISO A TODOS OS SÓCIOS E CANDIDATOS A PRESIDÊNCIA DO BOTAFOGO:

Para quem não me conhece, meu nome é Bernardo Santoro, sou sócio-proprietário do clube (mat. 400333), mestre em direito (UERJ) e pós-graduado e mestrando em economia (UFM-OMMA), prof. de Economia e Direito da UFRJ, Diretor-Executivo do Instituto Liberal do Rio de Janeiro e Assessor de Políticas Públicas do PSC, tendo escrito o plano de governo do candidato do PSC à Presidência da República, Pastor Everaldo Pereira, além de escrever regularmente artigos sobre economia, política e direito para mais de 50 jornais do país. Sou colunista do site Canal Botafogo e um dos primeiros Loucos pelo Botafogo.

Quis apresentar meu currículo de antemão para dar legitimidade ao que vou escrever agora.

Em 2011, eu previ basicamente tudo o que está acontecendo agora. No artigo abaixo, de 22/12/2011, eu deixei claro que sem responsabilidade administrativa e no passo da época, o Presidente Assumpção entregaria o clube com mais de meio bilhão de reais em dívidas e que naquela época já estávamos “vendendo o jantar para comprarmos o almoço”. O artigo na íntegra está com link abaixo:

http://www.canalbotafogo.com/coluna.php?vendendo-o-jantar-para-comprar-o-almoco

Ainda em 2011, eu resumi o que era necessário fazer para impedir a falência do clube: (i) responsabilidade administrativa; (ii) democracia com sócio-torcedor com direito a voto; (iii) futebol integrado; (iv) engenhão popular; (v) institucionalização da relação entre torcidas organizadas e clube; (vi) cisão total entre clube social e futebol; e (vii) participação em todos os esportes olímpicos com atletas formados na base, ainda que com times fracos, para fortalecer a marca de clube multi-desportivo com atuação social. O artigo na íntegra está com link abaixo:

http://www.canalbotafogo.com/coluna.php?perspectivas-para-2012-e-2014

Esses pontos agora parecem ser unânimes para todos os candidatos, seja Durcésio, Carlos Eduardo (meu amigo pessoal), Vinícius (outro amigo, embora mais afastado), Marcelo ou Mantuano.

Só que eu tenho uma notícia realística para todos vocês: o tempo passou. Há três ou seis anos atrás era possível salvar o clube com esse receituário. Hoje não é mais. Com uma dívida acima de 700 milhões de reais, sendo mais de 200 milhões em dívidas tributárias, ela é impagável.

Se hoje fizéssemos um empréstimo a juros de 5% ao ano para pagarmos todas as dívidas do clube, reduzindo assim nosso pagamento de juros de maneira radical, para pagamento em 25 anos, precisaríamos, apenas para pagá-las, de algo em torno de 8 milhões de reais por mês.

Sendo nossa receita ordinária (descontadas as vendas ocasionais de um ou outro jogador, que nem faz tanta diferença assim) algo em torno de 8 milhões de reais por mês, precisaríamos canalizar todas as nossas receitas para pagamento de dívidas, nos restando absolutamente nada para pagamento das despesas correntes atuais do clube.

Para que fosse possível pagar a atual dívida do clube e nos manter com um time minimamente decente, precisaríamos que as novas receitas do clube (melhor uso do estádio, naming rights e programa de sócio-torcedor) gerassem pelo menos 80 milhões de reais anuais, o que eu acho impossível de acontecer, e mesmo assim sem ter expectativa de ser campeão nacional ou internacional do que quer que seja.

E eu estou falando aqui do melhor dos mundos, ou seja, achar algum louco que quisesse nos emprestar 700 milhões de reais a juros de 5% ao ano, o que é impossível. Na prática, essa conta seria muito maior.

O que eu prevejo que irá acontecer daqui pro futuro: o próximo Presidente será um novo Borer, pois em algum momento perderemos novamente a sede do clube para dívidas, mesmo que o Proforte seja aprovado e o Botafogo participe dele, mesmo destacando que nossa relação dívida financiada/receita anual não fecha o cálculo atuarial, ou seja, hoje o Botafogo estaria fora do Proforte. Lembro que as dívidas trabalhistas e cíveis não são abarcadas pelo acordo e suas execuções continuam. Ainda que voltássemos ao ato trabalhista, agora não teríamos como arcar com 15% das nossas receitas brutas mensais.

A insolvência civil do clube hoje é, na minha opinião, inevitável, e o Botafogo já morreu, por culpa de qualquer um, menos minha, pois sempre estive do lado certo, em todos os momentos. Isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde, e resta saber quem vai controlar esse processo, se os associados ou os credores.

Se forem os credores, é possível que esse processo dure anos e o clube deixe de disputar campeonatos durante esse período, vindo a deixar de existir em médio prazo como clube grande. Se forem os associados, podemos vir a garantir que a atividade futebolística do clube não cesse durante esse período.

Lembro que tal situação se deu com clubes tão grandes quanto o Botafogo, como Napoli, Fiorentina e Glasgow Rangers.

Esse cenário apocalíptico só não acontecerá nas seguintes situações: (i) se realmente houver uma ANISTIA das dívidas tributárias dos clubes, como era o projeto original substituído pelo projeto do Otávio Leite; (ii) se algum(ns) abnegado(s) investir(em) a fundo perdido algo em torno de 150 a 200 milhões de reais apenas para pagamento de dívidas. E mesmo assim ainda precisaríamos de muito esforço administrativo/fiscal por pelo menos 15 anos, com times fracos e sem títulos.

Como não acredito em “Sócio-Noel”, precisaremos tomar uma posição forte em relação ao futuro do clube. O tempo de salvar o clube através de responsabilidade administrativa e ST com voto acabou. Insistir com isso é adiar o futuro com uma morte lenta, dolorosa e que pode resultar em mais vergonhas esportivas.

Escrito isso, e reiterando que nada do que está acontecendo hoje é culpa minha, pois sempre fui oposição a tudo isso e crítico inconteste, daqui a três anos eu já posso voltar a dizer: eu avisei.

Abraços para todos.

logo-da-luto_oficial2-4f17a15740d3b-786x600

Vá em paz

Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

A mea culpa de Dunga e o JORNISMO

July 27th, 2014 por | 3 Comentarios | Categorias: Copa 2010, Seleção Brasileira

Vi a coletiva de apresentação de Dunga como treinador da Seleção Brasileira e lamentei, ainda que fosse previsível, que ele tenha reconhecido culpa sobre seu relacionamento com a Imprensa na passagem anterior no comando do time na Copa de 2010.

Do ponto de vista do tal “Futebol Brasileiro”, o Dunga se indispor com a Imprensa, reprimí-la, espezinhá-la, fustigá-la ou até mesmo ter cerceado privilégios de cobertura de evento não deveria trazer nenhuma influência e, assim sendo… ser comemorado por JORNAS como um efeito benéfico ao Futebol.

Eventualmente noticiado como uma peculiaridade do treinador? Ok. Mas jamais tido como um aspecto positivo, ou negativo que fosse, do aspecto futebolero que liga o treinador com a Seleção Brasileira. É tão somente um ajuste de conduta comercial entre a empresa que dirige a Seleção e seus parceiros de mídia espontânea.

Desta forma, o JORNISMO explicita sem mesmo notar, a importância que ele mesmo se dá como ente ativo nesse negócio chamado Futebol.

Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Tudo Sempre Pode Piorar

July 24th, 2014 por | 11 Comentarios | Categorias: Futebol

Bomba! Patrícia Amorim é a nova vice-presidente de futebol do Flamengo!

Buscando alguém com experiência e perfil vencedor, a diretoria “que não entra pra perder”, convocou a ex-presidente para tirar o time do sufoco.

 

Saiba mais:

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2014/07/patrica-amorim-nova-vice-de-futebol.html

 

11 Comentarios Enviar por e-mail Enviar por e-mail