Home   Open-Bar   Trollagem   Bolão   Mercado da Bola   Copa do Brasil   Seleção   NFL   Contato  

Artigos sobre ‘INTERIOR’

O Campeonato Gaúcho é o mais tradicional do Brasil

February 12th, 2017 | 2 Comments | Filed in América, América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Botafogo-SP, Chapecoense, Clubes, CO, Corinthians, Coritiba, Criciúma, Criciúma, Cruzeiro, Estaduais, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Friburguense, Futebol, Goiás, Grêmio, INTERIOR, Internacional, Ituano, Ituano, Linense, MG, Náutico, Números, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, PR, PR, RJ, RJ, RS, RS, Santa Cruz, Santo André, Santos, São Paulo, SC, SC, SP, SP, Sport, Tupi, Vasco, Vitória

Os campeonatos estaduais começaram e uma pergunta não saía do cabeça do uma pessoa do Brasil: qual estadual é o mais tradicional do Brasil?
Pelo sistema de datas, fica fácil demais: o Campeonato Paulista é o mais antigo, de 1902. Mas o que seria dos campeonatos se fossem considerados os times ATUAIS que o disputam, considerando a fundação de cada um, qual seria o campeonato mais tradicional do Brasil, a saber, o que possui os TIMES mais tradicionais? Daí foi ir às contas. Como critério, usei estaduais que tenham, em 2017, que é o ano que nos interessa, um time a menos na Série A do Brasileirão.

Rio de Janeiro:

Bangu 1904
Boavista 2004
Bonsucesso 1913
Botafogo 1904 *
Cabofriense 1997
Campos 1912
Flamengo 1895/1912
Fluminense 1902
Macaé 1990
Madureira 1914
Nova Iguaçu 1990
Portuguesa-RJ 1924
Resende 1909
Tigres do Brasil 2004
Vasco da Gama 1898/1915
Volta Redonda 1976

O Carioca é um dos campeonatos mais tradicionais e um dos mais complexos de fazer a conta. Devido à fundação dos clubes no remo diferir (e estar bem documentada) da do futebol, podemos usar datas de fundação do futebol, como 1911 para o Flamengo, 1918 para o Vasco, etc. Porém, muitos outros clubes no Brasil apresentam datas de fundação controversas, anos no amadorismo, de desfiliação, etc. Portanto, resolvi usar as daas oficiais, menos para o Botafogo, que diferentemente dos co-irmãos cariocas, não apenas introduziu o futebol mais tarde como o fez a partir de um clube associado e posterior fusão.

Média de idade de fundação: 1939,75

São Paulo

Audax 2013*
Botafogo 1918
Corinthians 1910
Ferroviária 1950
Ituano 1947
Linense 1927
Mirassol 1925
Grêmio Novorizontino 2010
Palmeiras 1914
Ponte Preta 1900
Red Bull Brasil 2007
Santos 1912
São Bento 1913
São Bernardo 2004
São Paulo 1935
Santo André 1967

*Foi usado o mesmo critério que com o Botafogo carioca. O Audax foi comprado e passou a mandar os jogos na cidade de Osasco, usando um escudo parecido com o “irmão de fusão” Grêmio Osasco. Creio que foram muitas mudanças para se considerar a continuidade do clube.

Média da idade de fundação: 1949,5

Minas Gerais

América-MG 1912
América-TO 1936
Atlético-MG 1908
Caldense 1925
Cruzeiro 1921
Democrata-GV 1932
Tombense 1914
Tricordiano 2007
Tupi 1912
Uberlândia 1922
URT 1939
Villa Nova 1908

Média: 1928

O tradicionalismo dos times do campeonato mineiro é impressionante. Apenas o Tricordiano destoa, sendo todos os clubes que não ele fundados antes de 1940!

Pernambuco

Afogados 2013
América-PE 1914
Atlético-PE 2006
Belo Jardim 2005
Central 1919
Flamengo de Arcoverde 1959
Náutico 1901
Salgueiro 1972
Santa Cruz 1914
serra Talhada 2011
Sport 1905
Vitória de Santo Antão 2008

Média 1960,583

O Náutico, como o próprio nome indica, entra na mesma situação dos cariocas. A diferença é pouca, já que o Timbu introduziu o futebol em 1905. No entanto, foi considerado o ano de sua fundação global como com seus pares do remo pelo Brasil.

Goiás

Anápolis 1946
Aparecidense 1985
Atlético-GO 1937
CRAC 1931
Goianésia 1955
Goiás 1943
Iporá 2000
Itumbiara 1970
Rio Verde 1963
Villa Nova 1943

Média da idade de fundação: 1957,3

Santa Catarina

Atlético Tubarão 2005
Almirante Barroso 1919*
Avaí 1923
Brusque 1987
Chapecoense 1973
Criciúma 1947
Figueirense 1921
Inter de Lages 1949
Joinville 1976
Metropolitano 2002

Média da idade de fundação: 1960,2

*O Almirante Barroso recebeu o mesmo tratamento dos demais clubes náuticos do Brasil.

Bahia

Atlântico 2000
Bahia 1931
Bahia de Feira 1937
Flamengo de Guanambi 2009
Fluminense de Feira 1941
Galícia 1933
Jacobina 1993
Jacuipense 1965
Juazeirense 2006
Vitória 1899*
Vitória da Conquista 2005

Média: 1965,364

*Vitória com o mesmo tratamento dos clubes de remo cariocas, catarinenses, pernambucanos, etc.

***
Rio Grande do Sul

Brasil 1911
Caxias 1935
Cruzeiro 1913
Grêmio 1903
Internacional 1909
Juventude 1913
Novo Hamburgo 1911
Passo Fundo 1986
São José 1913
São Paulo-RS 1908
Veranópolis 1992
Ypiranga 1924

Média: 1926,5

Por muito pouco, a média de idade de fundação dos clubes gaúchos supera a dos mineiros em pioneirismo e assim sendo, o Gauchão é o campeonato com os times mais tradicionais do Brasil em 2017. MG e RS se destacam nesta conta, podendo variar a “liderança” a depender dos clubes que sobem ou descem. Vemos que este ano apenas Passo Fundo e o incaível Veranópolis destoam da grande tradição dos outros clubes do Rio Grande do Sul.

E o menos tradicional?

Analisando as médias dos campeonatos segundo o critério de possuir um representante ao menos na Série A, vemos que o campeonato “menos tradicional” é o Paranaense, com uma média de 1974,67, apesar da grande tradição de clubes como o Coritiba, o primeiro verdão do Brasil, a grande quantidade de clubes montados no século XXI, que costumam muitas vezes ser taxados de “clubes-empresa”, acaba subindo a média paranaense. Dos participantes de 2017, mais de 50% foram fundados após 1990.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Eliminações precoces em Libertadores

April 11th, 2016 | 2 Comments | Filed in Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Copa Libertadores 2016, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Futebol, Grêmio, Internacional, Números, Palmeiras, Paraná, Paulista de Jundiaí, Santo André, Santos, São Paulo, Vasco

Todo ano, um ou mais times se classificam para a erroneamente chamada “pré-libertadores” (existiu uma pré-libertadores, mas era um grupo com 2 mexicanos e 2 venezuelanos de onde saíam 2 para a verdadeira Libertadores), e isso não foi um grande problema até 2011, quando o Corinthians dos “galáticos” Ronaldo e Roberto Carlos, displicente na “pré” como todo brasileiro até então – a ponto da torcida corinthiana colocar apenas 23 mil pagantes no jogo da ida contra o Tolima, algo impensável hoje – foi defenestrado sem nem ao menos marcar um gol e na 37ª posição da Libertadores, entre 38 participantes. Desde então, os clubes têm tomado muito mais cuidado, e a “pré” tem se tornado um grande estorvo pelo calendário ou mesmo pela dificuldade. Pode ser muito facilmente suplantada, como foi pelo Corinthians em 2015, que abriu 4 a 0 no Once Caldas logo na ida, ou muito angustiante, como para gremistas e atleticanos, que precisaram dos pênaltis para avançar aos grupos contra LDU e Sporting Cristal, respectivamente.

Mas uma coisa são dois jogos, onde zebras devem mesmo ocorrer, outra coisa é a fase de grupos, onde o clube brasileiro, de muito investimento, tem SEIS jogos para reverter intempéries (ajuda também o fato de os juízes ainda não estarem tão na seca para eliminar os brasileiros, como invariavelmente ocorre em todo mata-mata). Mesmo assim, com 6 jogos, alto investimento e juizes menos malandros que nas fases agudas, alguns clubes brasileiros conseguem a façanha de serem eliminados nesta fase.

É inevitável a pergunta: o que é mais vexaminoso? Ser eliminado na Pré, ou na Fase de Grupos? Ante tantas subjetividades, vieses, torcida de jornas e imponderabilidade da Libertadores, só nos resta uma arma: a incontestável matemática.

A Libertadores adotou o atual formato de mata-mata antes da fase de grupos em 2005, e o primeiro clube a enfrentá-la foi o Palmeiras, que superou o Tacuary, numa de suas únicas duas participações na Libertadores, e que hoje anda pelos PORÕES da Terceira Divisão paraguaya.

Desde então, ao menos um clube brasileiro participou da pré-libertadores (às vezes dois), e os resultados foram os seguintes:

2005: Tacuary 2 x 4 Palmeiras

2006: Palmeiras 6 x 2 Deportivo Táchira / Deportivo Cuenca 1 x 4 Goiás

2007: Blooming 0 x 6 Santos / Cobreloa 1 x 3 Paraná

2008: Cruzeiro 6 x 3 Cerro Porteño

2009: Palmeiras 7 x 1 Real Potosí

2010: Real Potosí 1 x 8 Cruzeiro

2011: Corinthians 0 x 2 Deportes Tolima / Liverpool 3 x 5 Grêmio

2012: Real Potosí 2 x 3 Flamengo / Internacional 3 x 2 Once Caldas

2013: LDU 1 x 1 Grêmio (4-5 p.) / São Paulo 8 x 4 Bolívar

2014: Sporting Cristal 3 x 3 Atlético Paranaense (5-6 p.) / Deportivo Quito 1-4 Botafogo

2015: Corinthians 5 x 1 Once Caldas

2016: Universidad César Vallejo 1 x 2 São Paulo

Em 18 oportunidades, apenas em 1 o clube brasileiro falhou em passar. O que dá uma percentagem de 5,56%.

 

Desde 2005 pois, eis o retrospecto dos clubes brasileiros na Fase de Grupos:

2005: Atlético-PR, São Paulo, Santos e Palmeiras classificados. Santo André eliminado.

2006: São Paulo, Goiás, Internacional, Palmeiras e Corinthians classificados. Paulista eliminado.

2007: São Paulo, Grêmio, Paraná, Santos e Flamengo classificados. Internacional eliminado (primeiro campeão da história a ser eliminado nos grupos)

2008: Cruzeiro, Flamengo, São Paulo, Fluminense e Santos classificados.

2009: Sport, Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro e Grêmio classificados.

2010: Corinthians, Internacional, São Paulo, Cruzeiro e Flamengo classificados.

2011: Grêmio, Fluminense, Internacional, Santos e Cruzeiro classificados.

2012: Santos, Internacional, Fluminense, Vasco e Corinthians classificados. Flamengo eliminado.

2013: Palmeiras, Atlético Mineiro, São Paulo, Corinthians, Fluminense e Grêmio classificados.

2014: Cruzeiro, Atlético Mineiro e Grêmio classificados. Atlético-PR, Botafogo e Flamengo eliminados.

2015: Atlético Mineiro, Corinthians, São Paulo, Cruzeiro, Internacional classificados.

2016: por definir

Foram 53 vezes em que um brasileiro foi classificado, e apenas 7 eliminações. 13,21% de eliminações. O Flamengo foi o único a ser eliminado DUAS vezes dos grupos. Somente Inter, Botafogo e Flamengo foram os considerados grandes a serem eliminados.

Portanto, matematicamente falando, o vexame corinthiano ainda assim é o pior. Caso Grêmio e Atlético Paranaense tivessem perdido as suas disputas por pênaltis, teríamos 16,67% de eliminados na Primeira Fase (o que colocaria ser eliminado nos grupos como maior vergonha), porém ambos escaparam fedendo de tal vergonha.

Portanto, qual o maior vexame até então? Em termos de acontecimento, ainda é a vitória do Tolima contra o Corinthians. Em termos de clube, e claro, considerando eliminações em fases PRECÁRIAS, o Flamengo está bem na frente. Se um clube tem 13,21% de chances de ser eliminado nos grupos, as duas eliminações do Flamengo dão uma porcentagem de 1,74%.

Alguns podem dizer que os cálculos não são precisos, pois a edição de 2016 ainda não definiu seus classificados na fase de grupos. De fato. Nenhum brasileiro ainda está matematicamente dentro, e Palmeiras e São Paulo estão em risco, podendo igualar os co-irmãos Santo André e Paulista como únicos paulistas já eliminados na fase de grupos. Aguardemos.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

ITUANO BICAMPEÃO PAULISTA

April 13th, 2014 | 39 Comments | Filed in Futebol, INTERIOR, Ituano, Ituano

O Galo de Itu foi GIGANTE, conquistou seu segundo título, calando a boca de RELATIVISTAS que botavam sub judice (na cabeça deles) o título de 2002. Parabéns aos heróis do Ituano, que contariaram MÍDIA, TV, JUÍZ (dois pênaltis roubados na final!), GRANA, FAMA e fizeram a festa mais uma vez. Desta feita em 2014.

Eu sei como é “revalidar” um título histórico 12 anos depois. Mas nem vou mencionar mais nada. O dia, a noite, a TEMPORADA já é histórica e do Ituano. Segue análise de Victor, que ficou puto por não ver por completo a final bandeirante em detrimento de mais um campeonato do MENGÃO FODÃO HEGEMÔNICO:

Claro.
Pênaltis e pós-jogo.

Acho que o paulista é o povo mais burro do Brasil. Ele tem ali um campeonato pronto para ele que pode durar o ano inteiro com enorme potencial de exportação E de formação/dominação cultural, mas fica distribuindo sua grana e prestígio para os mendigos cariocas. Paulista é burro demais.

Se um dia sucumbirem e toparem o Rio-São Paulo é sinal de que não existe mais qualquer esperança.

Vale lembrar:

2002: Ituano campeão paulista, Brasil campeão da Copa
2014: Ituano campeão paulista, Brasil….????????????

A mística está lá. Recomendo aos torcedores canarinhos: PODEM COMEMORAR O HEXA.

Link a jato do épico prélio: https://www.youtube.com/watch?v=nSlET_2_CP8

Poster em homenagem aos heróis que encherão a cara com o mais puro malte de CERVEJA junto com toda a cidade que a esta hora deve estar esvaziando os reservatórios da NOVA SCHIN (post não patrocinado) numa proporção que resolveria o problema da falta d’água em São Paulo. Como de costume, já com a escalação (se há uma coisa que eu gosto é escalação de time pequeno que foi campeão em cima dum grande).

BlImeuCCEAAnJ46

Chorem todos, inclusive outros interioranos: o Ituano é BICAMPEÃO PAULISTA!

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Sugestão de redação para o ENEM futebolero

December 15th, 2013 | 31 Comments | Filed in Campeonato Brasileiro 1986, Campeonato Brasileiro 2013, Copa União 1987, Fluminense, Guarani, Portuguesa

Usando as expressões “Guarani”, “Vice-Campeão Brasileiro 1986”, “Copa União”, “Portuguesa”, “Fluminense” e “virada de mesa”, faça um redação.

Não há limites mínimos ou máximos de caracteres.

 

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

COPA TOTAL SUDAMERICANA 2013

November 22nd, 2013 | 53 Comments | Filed in Copa Sulamericana 2013, Futebol, Ponte Preta, São Paulo

Depois de chorar para a CONMEBOL, o SPFC demonstrou ser um excelente anfitrião dentro de campo e um péssimo fora dele. Mais uma vez, como SEMPRE acontece e já havia acontecido na Recopa diante do Corinthians, o ônibus do adversário foi apedrejado na chegada ao estádio e nada aconteceu. Pelo espiralismo do fato, ressalto aqui que esta afirmação replicada por mim veio da Rádio Transamérica.

O Moisés Lucarelli não é seguro. As pedras do Cícero Pompeu de Toledo é que são. A resposta veio dentro de campo. Com uma atuação digna de filme, devido à raça e competência de seus jogadores, a CINDERELLA de 2013 continua viva em busca da conquista que seria o pináculo de sua história. A Ponte Preta meteu 3 a 1 no SPFC em São Paulo e só perderá a classificação na volta (em Mogi Mirim) se tiver um azar e incompetência monstruosos.

O Lanús fez bem o serviço fora de casa e cascou 2 a 1 no Libertad. O time de Barros Schelotto demonstra ser tão catimbeiro e maroto quanto o Boca do qual o técnico fazia parte de anos atrás. Só não sei se com tanta ajuda arbitral e sorte nos pênaltis. De todo modo,se o favorito grená conquistar a classificação, fica um rival difícil até para o SPFC e amargo também para a Ponte, tudo irá depender do confronto paulista. O Lanús pode ter o Brasil todo a seu favor ou o Brasil inteiro, com exceção de alguns torcedores do interior paulista, contra. Mas o Libertad ainda não morreu, pois seu soçobramento em casa foi de “apenas” 2 a 1, prejuízo totalmente reversível. Fosse eu pontepretano ou são-paulino, torceria por uma virada dos paraguaios.

Os gols da primeira perna das semifinais:


– Libertad 1 x 2 Lanús

– São Paulo 1 x 3 Ponte Preta

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Fluminense 2×1 Ponte Preta: o castigo ao antijogo

October 15th, 2012 | 48 Comments | Filed in Campeonato Brasileiro 2012, Fluminense, Futebol, Ponte Preta

Gum é o zagueiro da virada

O obstinado time do Fluminense cumpriu no último domigo mais uma etapa da sua árdua caminhada rumo ao título do Brasileiro-2012 com sucesso. Isso não quer dizer que foi fácil, pois após sofrer um gol no primeiro minuto de jogo, o Fluminense teve de enfrentar seus próprios nervos, a boa marcação ponte-pretana, goleiro-muralha Edson Bastos, mas principalmente, a catimba do adversário. A vitória tricolor foi o castigo na medida exata ao antijogo da equipe campinense, que passou 89 minutos além dos acréscimos muito mais preocupada em desperdiçar o tempo de futebol – direito adquirido pelos mais de 16000 tricolores que pagaram ingresso para assistir à partida – e saiu choramingando por ter sido “prejudicada pela arbitragem”. Que vejam os melhores momentos do jogo, e adquiram um mínimo de autocrítica. Admitam que não vieram ao Rio de Janeiro para jogar bola, e sim para mantê-la o maior tempo possível parada. O pior é que o choro da macaca é amplificado pelos meios de comunicação esportivos.

Talvez porque os grandes craques da resenha esportiva estejam praticamente extintos, autênticas peças de museu, tão raros quanto o seu instrumento original de trabalho – a máquina de escrever -, o único argumento utilizado pela classe jornalística para aumentar as vendas de jornais, a audiência na tv e os cliques na internet é a POLÊMICA. É em nome da maldita polêmica que  a imprensa inventa uma falsa legitimidade para o “eu acho”,  o “ao meu ver” e à “questão de interpretação”, até mesmo quando a imagem no vídeo diz outra coisa. E pela polêmica, a imprensa faz eco às reclamações, chororôs e mimimis do lado perdedor. Pois é. Discutir polêmica dá mais ibope do que discutir futebol. Para criar polêmica não precisa analisar números, ser isento, tampouco precisa saber escrever uma boa crônica. Isso inclui sabedoria esportiva, domínio da língua portuguesa, e paixão.

A imprensa cínica prefere inventar polêmica a constatar a superação que a equipe tricolor apresenta a cada jogo para jogar futebol no país do antifutebol. Contra a Ponte Preta, Gum foi o nome dessa superação. A imprensa teimosa argumenta que o Fluminense vence, mas não convence, apesar da realidade mostrar um time com o melhor ataque, a melhor defesa, um dos artilheiros e o melhor goleiro da competição. A imprensa míope se nega a enxergar mérito em um time que correu durante toda a partida em busca da vitória, e mesmo recheado de medalhões consagrados, a virada veio com nada menos do que cinco jogadores criados nas divisões de base do clube. Parece ser proibido, um tabu falar qualquer coisa de positivo do time que pode conquistar o campeonato brasileiro da forma mais inapelável dos tempos dos pontos corridos.

Sorte nossa, porque nós, tricolores, podemos ver isso bem de perto. Não são os números e recordes obtidos por este elenco que nos enchem de orgulho; é a jornada, a caminhada de um grupo que defende com honra as tradições e os valores do Fluminense. Futebol não é só malandragem pragmática em função do resultado. Futebol é antes de tudo coração. Ou melhor: são onze corações batendo na mesma frequência das dezenas de milhares que os impulsionam da arquibancada.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

POST BIZARRO 3 – O AMANHÃ NUNCA MORRE

June 4th, 2012 | 38 Comments | Filed in Atlético-MG, Futebol, Imagens, INTERIOR, MG, Miscelânia, Zueira

Um dia contarei a filhos/netos/jovens que você ligava um computador e até ele funcionar sem travar, demorava 15 minutos. Você abria 5 abas no navegador e trocar de uma para outra, algo que deveria ser imperceptível, demorava 2 ou 3 segundos (com Youtube aberto então, 10 segundos fácil) Que tu vais usar o PAINT, clica em Iniciar e mais 2 segundos. Tá digitando um texto, e as palavras sequer aparecem, de tão lento que é esta merda. Mudar o cursor é uma luta e para ele virar setinha e maõzinha então? Mais alguns segundos.

Fica o desabafo para tentar descrever a ruindade desse computador para todo o sempre. tentar, pois mostrá-la só com palavras é tarefa INEXEQUÍVEL. Um computador demorar 12/15 minutos para funcionar completamente em pleno 2012 é bizarro. Não menos que as notícias bizarrésimas da semana, que só alguém com uma vida de merda como a minha sabe apreciar (caso haja erros de português no texto, lembrem-se: as palavras demoram a aparecer, DEZ LETRA É MUITA COISA!). Confesso que estou HESITANDO para escrever tão exíguo arrazoado, pois comecei 21:30 da noite e não me surpreenderia se terminasse 1 da manhã. Desisti no meio de escrever no domingo e o faço agora na segunda.

Essa foi do comentarista já de longa data Jorge Caldas onde Bairros de Porto velho têm as ruas nomeadas em homenagens aos times de futebol. Sim, o Brasil ainda constrói ruas e isso faz com que as mesmas sejam precárias, além da leve suspeita do idealizador do projeto ser vascaíno…

*****

Essa manchete do onipresente site FUTEBOL INTERIOR, é passível de tantos trocadilhos que seria necessário um exercício de análise combinatória para decifrar as gracinhas por trás (opa). Junte tudo isso a ser uma notícia relacionada ao Campeonato Amapaense, e voilà.

***

Ah, o XV de Piracicaba. Um dos times mais tradicionais e míticos que existem, comemorando seu centenário em 2011… mas precisava se REBAIXAR ao marketing de grandes clubes? O XVzão não precisa disso. Seu lugar está eternamente marcado no panteão de clubes históricos. Não copiem essa moda de clubes midiáticos.

***

O que pode ser mais bizarro que pegar um cruzeiro por LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE no centenário do clube? Simples: o fato de NÃO PODER VIAJAR POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE. Curiosamente, mais uma das histórias do futebol do interior paulista, que recebeu de braços abertos a SELEÇÃO CUBANA de futebol.

Rezam as testemunhas a caribenha seleção enfrentou Corinthians Sub-20, São Bento, Paulista de Jundiaí e Mogi Mirim, isso explica os 4 clubes estarem mal geridos. Porém só o jogo do São Bento foi OFICIAL, sendo os outros confrontos jogos-treino, mais baratos, mais fáceis de se realizar, porém deploráveis do ponto de vista da alternatividade.

Mais não digo, recomendo que leiam o post sobre. Aos mais incrédulos, há o vídeo, provando que o inusitadíssimo jogo São Bento x Cuba realmente ocorreu.

Como cereja do bolo, tivemos ainda um jogador cubano ESNOBANDO A PONTE PRETA, jogando no lixo chances de ser idolatrado pela torcida, jogar no país mais vencedor de Copas do Mundo e na SÉRIE A… pelo sonho de jogar Copa do Mundo. Aham, sei. Na verdade sem autorização ele não poderia ficar e nem exercer atividades profissionais nem aqui, nem em lugar algum. Até porque Cuba, em que pese JÁ ter participado de uma Copa do Mundo, não tem condições de chegar nem perto nas Eliminatórias da CONCACAF. De qualquer maneira, seria bacana vê-los num Mundial, pois a chatice de EUA e México em Copas não tem tamanho.

BÔNUS: RONALDINHO NO GALO.

Taí algo impensável 6 anos atrás, quando Enganaldinho (BICUDA, Douglas) parou de jogar bola. Quem diria que ele, aposentado, jogaria ainda em dois grandes clubes do Brasil. Alexandre Kalil é o presidente mais querido da torcida cruzeirense sem nenhuma dúvida. Alvo de fotos e assédio por parte dos mais fanáticos azuis. E com razão. Perrela, pode chorar. Esse gostinho você nunca terá.

Em tempo: se não sair o negócio, será mais engraçado ainda. Porém nada pode superar essa ABSURDA possibilidade. Não há barzinho em BH que aguente. Aguardemos…

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

Copa do Brasil 2012: Oitavas de Final

April 25th, 2012 | 94 Comments | Filed in Atlético-MG, Atlético-PR, Bahia, Botafogo, Copa do Brasil 2012, Coritiba, Cruzeiro, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Palmeiras, Paraná, Paysandu, Ponte Preta, Portuguesa, São Paulo, Vitória

Dispute-se igualmente.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

O silencioso gol de Barcos

March 1st, 2012 | 46 Comments | Filed in Campeonato Paulista 2012, Estrutura, Futebol, Linense, Palmeiras

O belo gol de Barcos incensado na narração de Cleber Machado é uma obra prima para os adeptos da #AntiEugenia.

Corem-se os adeptos da #Eugenia que não aceitam (ou não fazem ideia) futebol em mais de meia dúzia de cidades.

Especialmente aquelas com uma das maiores torcidas do Brasil. Torcida que frequenta estádio em um tipo de campeonato que só estarão esvaziados de fato quando todos os brasileiros trocarem definitivamente o futebol por novela como é desejo de quem tem no ganha-pão 10 joguinhos por rodada em rede nacional, e olhe lá.

Fora do escopo Eugenista

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.

RIP Dr. Sócrates

December 4th, 2011 | 16 Comments | Filed in Botafogo-SP, Corinthians, Seleção Brasileira

O mais genial dentre os jogadores das Seleções de 1982 e 1986 morreu.

Médico, o atleta morto aos 57 anos possui uma das mais longevas carreiras como jogador profissional durando 30 anos, iniciando-se em 1974 no Botafogo, terminando em 2004 no FC Garforth Town.

A pessoal pública de Sócrates destoava entre seus pares por ter bastante a dizer, mesmo que nada fosse aproveitado, tornando-o um personagem singular e carismático aos de bem sempre interessante de se ouvir.

Além de Botafogo e FC Gartforth Town, Magrão jogou no Santos, Flamengo, Fiorentina e Corinthians, onde além de um Dicampeonato Estadual, liderou um movimento para poder beber, fumar e faltar à concentração sem ser importunado. Coisa de gênio. Merece todo o respeito.

Você pode receber nossos artigos de graça pelo seu e-mail. Apenas inscreva-se pela caixa abaixo.